Dicas para uma viagem de carro tranquila com seu pet

Dicas para uma viagem de carro tranquila com seu pet
Quer levar o seu “bichíneo” para tirar umas férias, dar um passeio ou precisa transportá-lo até algum lugar? Viajar de carro com o pet exige alguns cuidados. Para o bem-estar e a proteção de todos, eles precisam estar devidamente acomodados.

Veterinários e autoridades fiscalizadoras recomendam atenção a alguns detalhes para evitar acidentes e riscos aos donos e aos animais de estimação. Além disso, também é importante que o humano proporcione uma viagem tranquila e agradável para cães e gatos — que, com certeza, agradecerão com rabinhos abanantes e ronronados.

 

PLANO DE SAÚDE PET COM MELHOR COBERTURA PARA SEU CACHORRO OU GATO. ENTRE EM CONTATO COM A FLANCI E CONHEÇA AS CONDIÇÕES: 4003-3156.

Por essa razão, reunimos algumas dicas com tudo o que você precisa saber para viajar de carro com o pet.

 

1 – Antes da viagem

Além de programar tudo e garantir que o seu bichinho será bem aceito, antes de pegar a estrada é preciso tomar algumas medidas. Providenciar o equipamento necessário, saber como evitar que a viagem seja traumática e como alimentar o pet são etapas fundamentais pré-viagem.

 

Evite o estresse do animal
Os bichos podem reagir mal a mudanças de rotina. Para evitar que o trajeto seja muito pesado, é importante acostumá-los e familiarizá-los com a ideia. Se o seu cão não é acostumado a andar de carro, antes de uma viagem longa saia para dar umas voltinhas com ele. Ao retornar, dê petiscos e muito carinho para ele associar o passeio de carro a uma experiência prazerosa.

Em relação aos gatos, uma boa opção pode ser disponibilizar a ele a caixa transportadora uns dias antes da partida. Desse modo, ele vai se familiarizando com ela e vai estar bem ambientado na hora de viajar.

 

Providencie o equipamento necessário
Embora não sejam exigidos pelo Código de Trânsito Brasileiro, os equipamentos de segurança são recomendados por especialistas. Só existem multas por transportar animais na parte externa do veículo e no colo do motorista. A recomendação porém, é que os bichinhos viajem presos e no banco traseiro no carro.

É fundamental que a mobilidade dos animais esteja restrita para evitar distrações do motorista e riscos em caso de uma freada brusca, por exemplo. Além das caixas transportadoras, indicadas principalmente para felinos e cachorros pequeninhos, existem cintos de segurança e até cadeirinhas específicos para transportar os bichos.

 

2 – O que fazer durante a viagem

O cuidado com o seu pet, porém, ainda não acabou. Algumas dicas são valiosas para evitar imprevistos e fazer com que vocês dois façam uma viagem legal.

 

Controle a temperatura dentro do carro
Alguns animais sofrem muito em função do calor, por isso, evite viajar nos períodos mais quentes do dia. Se a temperatura estiver muito alta, mantenha o ar condicionado ligado. Evite também sair em horários de congestionamento para não precisar estender a viagem sem necessidade.

A temperatura dentro do veículo deve ser agradável, o ambiente precisa ser ventilado e o animal não pode ficar exposto diretamente ao sol.

 

Realize paradas
É fundamental que, de tempos em tempos, você verifique a situação do bichinho. Fale com ele, confira a sua reação. Se ele demonstrar algum comportamento estranho, você poderá identificar que ele não está bem.

 

Outra recomendação essencial é que você pare pelo menos a cada duas ou três horas. Os cães precisam se movimentar e fazer as suas necessidades fisiológicas. Mantenha o animal com a guia e a coleira. Ofereça água, mas não muita, pois a ingestão exagerada de líquido também pode causar náusea. Como os gatos são mais independentes e não costumam gostar nem um pouco da coleira, se a viagem for curta, melhor deixar ele dentro da caixa mesmo – conferindo de tempos em tempos a situação.

 

Tudo pronto, pata na estrada!  🙂

 

PLANO DE SAÚDE PET COM MELHOR COBERTURA PARA SEU CACHORRO OU GATO. ENTRE EM CONTATO COM A FLANCI E CONHEÇA AS CONDIÇÕES: 4003-3156.

Related Posts

Comments are closed.